Operação Embondeiro


Cruz Vermelha reedifica Complexo de Saúde da Beira após ciclone Idai

 

A inauguração oficial da Maternidade e Centro de Saúde de Macurungo, reconstruídos e ampliados pela Cruz Vermelha no âmbito da Operação Embondeiro por Moçambique, decorre próximo dia 17 de janeiro, pelas 10h00 locais, no Bairro de Macurungo, na Beira.

 

A intervenção teve início dia 24 de março de 2019, momento em que a primeira equipa de voluntários e um Hospital de Campanha seguiram para a cidade da Beira, em Moçambique, com o objetivo de apoiar as milhares de vítimas afetadas pelo Ciclone Idai. A experiência da Cruz Vermelha em ações humanitárias permitiu uma organização rápida, sustentada e eficaz em resposta ao pedido de ajuda a Moçambique, assegurando a inauguração do Complexo da Beira dois meses antes do previsto, bem como o apoio imediato às vítimas.

 

 

Operação Embondeiro por Moçambique mobiliza mais de 300 voluntários

 

Face ao desfecho desastroso do Ciclone Idai, a Cruz Vermelha desencadeou, em colaboração com os Médicos do Mundo Portugal, a chamada Operação Embondeiro, criada com o intuito de dinamizar iniciativas no âmbito da ajuda humanitária prestada a Moçambique, após o ciclone Idai devastar a província de Sofala em março de 2019. Na totalidade, foram angariados 2.659.357,16 euros discriminados online, cujas despesas estão igualmente públicas.

 

Com o objetivo de prestar apoio ao Centro de Saúde e à Maternidade, a Operação Embondeiro assegurou, antes de mais, a instalação de um Hospital de Campanha em Macurungo, onde se registaram mais de 5 mil atendimentos. Paralelamente, a Escola Superior de Saúde da Cruz Vermelha de Portugal - Lisboa (ESSCVP) certificou a capacitação dos técnicos de saúde local, que receberam formação devidamente planeada e adaptada. Pelo que foram ainda endereçadas cerca de 220 toneladas de ajuda humanitária por vias aérea e marítima, nomeadamente enlatados, produtos de higiene, produtos de limpeza, medicamentos desportivos e produtos de puericultura.

 

A iniciativa mobilizou mais de 300 voluntários, 250 entidades do sector privado, social e público, bem como milhares de doadores particulares e permitiu ainda a colocação de equipamento médico não existente até à data na Unidade de Saúde, um rescaldo que muito orgulha toda a comunidade da Cruz Vermelha. Como forma de reconhecer a participação e empenho dos voluntários que integraram a Operação Embondeiro por Moçambique, a Cruz Vermelha Portuguesa promoveu, no passado dia 17 de dezembro, uma simbólica cerimónia de homenagem.

ESSCVP Notícia
ESSCVP Notícia
ESSCVP Notícia
ESSCVP Notícia
ESSCVP Notícia
ESSCVP Notícia